SONO ALHEIO

Sono.
Tratado estabelecido entre o cansaço e a noite. Obra de arte com pincel de pureza pintado pela mão do Artista que traça a vida... o Milagre da Vida.
20 minutos de olhar traduzidos em décadas de júbilo. Meros segundos em vontade. Nem isso próximo de um mar de detalhes dignos de recordação.
Um sorriso leve que mostra à noite um qualquer sonho de felicidade indecifrável. 
Nem um movimento.
Nem um som.
Apenas uma devoção suprema de emoções que viaja no complexo superior.
Sinapses, dizem.
Amor, falo eu...

2 comentários:

Masquediabo disse...

Não tenho geito para comentar poesia, apenas sei dizer que gostei.

NS disse...

Mas obrigado, são essas opiniões que me me são mais válidas nos melhoramentos que vou tentando fazer.

Abraço,
Nuno