TERNÁRIO SOBRE QUATERNÁRIO

As palavras, arma gentil que envergo através dos 7 mares sinuosos, juntas em linhas de promessa, interpretam o espírito sobre a matéria. O navio que embala, protege e dá confiança é o próprio porto seguro que te segura a mão. A palavra é minha mas as linhas são desenhadas e o lápis não conheço. O papel é o mundo do qual se vêem as estrelas como fenómenos cósmicos e os acentos e pontuações, as criaturas que pairam e merecem ser bem colocadas nos locais que lhes estão destinados.

4 comentários:

Anônimo disse...

Lilian diz:

http://www.youtube.com/watch?v=QahGi4-WdCM


M.

NS disse...

Reprimir e esconder memórias
Porque o medo tudo cega,
Escreve contos, fábulas e histórias
De um futuro que o passado nega.

E um presente que carrega escórias
Que à mente quase tudo veda,
Provoca palavras aleatórias
Na boca de quem as enreda.

Mas importantes são as vitórias
Após o sabor da queda,
Que me falam das glórias
De quem por ti envereda.


Nuno

lânternamágica disse...

Mitologia aqui por estes lados :))

NS disse...

Isso mesmo Lanterna.
Mitologia, espírito, matéria e figuras de estilo. Usar a mitologia como dormente analogia da vida em matéria.

Abraço,
Nuno