O Altruísmo do Mocho e da Formiga

São seres atarefados que correm de um lado para o outro.
Meio mochos, meio formigas.
São sábios e trabalhadores que se deslocam em busca - quase fuga não sabem do quê - de um próximo mundo que pretendem salvar.
Cumprimentam-se de forma estranha, olham-se com a ternura de quem se conhece há muitas vidas e ajudam-se com a vontade de quem quer mudar o mundo.
São mochos nas decisões e no intelecto.
São formigas no trabalho que se predispõem a fazer.
Eles correm de um lado para o outro para fugir da areia movediça que lá fora querem cimentar.
Correm atarefados de um lado para o outro, raramente sem direcção, raramente sem apoio, raramente lembrando a sua própria existência.

5 comentários:

São Rosas disse...

Nunito, estou a ficar sem recargas.

Neste texto, só escreveria "que se deslocam"

(só para veres que te leio com atenção) ;O)

NS disse...

Sãozinha :)))

Obrigado pela dica. Registei e segui-a.
Quanto a recargas, coloquei lá 2, hoje vou colocar mais 3 ou 4, e tenho mais uns quantos prontos para publica(São). :))))


Bjs

PS: Eu sei que lês... Eu sei.:)))

São Rosas disse...

;O)

Nanny disse...

Estranhos “bichos” estes… quase humanos…

^-^

NS disse...

Obrigado por aqui estares Nanny.
De facto. Quase humanos.

Bjs,
Nuno