O CELEBRAR DA VIAGEM



O maior segredo da vida - e mais bem coberto dos olhares pouco atentos - não é saber viver.
Mas saber morrer.

A forma como se vive e as coisas que se fazem ditam a instância de quando se entrega os olhos à noite.
E para quem nunca viveu... que morra! E morra já! E que de seguida renasça numa perspectiva de conhecimento - lato - que aprenda a fazer aquilo que deseja, mas não menos, aquilo que impera. Que goste do que faz, ao invés de apenas fazer o que gosta. E que aprenda a não fazer essa viagem sozinho. Nada ganha. Nada terá transformado quando ao fim chegar.

Para ti, para quem este desarticulado não se aplica no todo, recorda os momentos que te permanecem depois da experiência tos ter mostrado.
As trocas, os temas profundos, até as altercações, as descobertas e as chamadas que fizemos fora de horas. :)
Por tudo isso e muito mais, celebramos pontualmente o avançar da vida de quem está próximo. Sabes... alimenta. Perpetua o valor.

E neste contexto - meu amigo - te digo:
Parabéns pela tua viagem.

2 comentários:

JF disse...

A ti, amigo, obrigado por perpetuares, cristalizando em palavras, o valor que mantém aceso o meu ardor.
A todos que me acompanham para que a minha viagem não seja solitária, espero e esperarei sempre estar à altura do vosso apreço.

NS disse...

Caríssimo,

Obrigado eu.

Abraço,
Nuno